#2

uma ideia? sabotar a água com uma droga que inibe a fala. as pessoas se só pudessem escrever seriam melhores. ou então com soporíferos. as pessoas a dormir não fazem mal.

uma asneira? aos dez anos resolvi pôr o cano do aspirador dentro de um balde de água e aspirá-la. dei cabo do quadro de electricidade e ia morrendo. ainda hoje odeio aspirar, mas a verdade é que agora há aspiradores que não só sugam água como funcionam com água lá dentro. eu era uma visionária.

uma paixão? o Rafael do 2º andar, que tinha uma doença esquisita e não podia sair de casa. eu tinha seis anos e ele tinha oito. era verão e eu também estava fechada em casa com hepatite. quando a minha mãe não via, eu saltava da cama e empoleirava-me num banco e trocávamos bilhetes pela janela, presos em molas de roupas e atadas em cordéis. e depois houve outras paixões de verão, mas esta é a mais dramática. eu sou mais dada a paixões no outono e na Páscoa. o sol simplifica demasiado as coisas e dá-me quebras de tensão (tensão Alvim, tensão: depois não venhas dizer que foi gralha).

Ana Santiago (Festival Shortcutz), em ‘Inquérito do Alvim’, jornal Metro

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s