#4

A capela

Vi uma capela dourada
Onde as pessoas não ousavam entrar
Ficavam ali, diante da porta,
Adorando, chorando, a lamentar.

Entre as colunas do pórtico,
Vi uma serpente levantar,
Crispar-se, contorcer-se e, por fim,
Os gonzos dourados fazer saltar.

Na nave decorada de pérolas
E de rubis a flamejar,
Dirigiu o seu corpo viscoso
de réptil para o altar.

E ali, sobre o vinho e a hóstia,
Seu veneno a vi vomitar.
Então, caminhei até à pocilga
Para entre os porcos me deitar.

William Blake

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s