#407

A doença tomou conta dele rapidamente, na solidão. Lia frequentemente seis horas, pela noite dentro; e quando lhe vinham pedir ordens para carnear o gado ou colher o trigo, afastava o in-fólio, e olhava como se não entendesse o que lhe estavam dizendo. […] Um gentil cavalheiro como aquele – diziam – não necessitava de livros. Que deixasse os livros – diziam – para os paralíticos e moribundos. Mas o pior ainda estava por chegar. Porque a doença de ler, uma vez tomando conta do organismo, enfraquece-o a ponto de o tornar fácil presa desse outro flagelo que habita no tinteiro e supura na pena. O desgraçado dedica-se a escrever.

Virginia Woolf, ‘Orlando’

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s