#709

O inquérito [lançado pela Comissão Europeia] analisa a vida pessoal dos beneficiários de Erasmus, salientando que 40% mudaram de país de residência ou de trabalho, pelo menos uma vez desde a graduação – quase o dobro do número relativamente aos estudantes que não participaram numa iniciativa de mobilidade. O estudo nota ainda que 33% destes estudantes têm um parceiro de nacionalidade diferente, em comparação com apenas 13% dos estudantes que ficam no seu país durante os estudos, e que 27% dos estudantes Erasmus conhecem o seu parceiro mais duradouro durante o intercâmbio. Com base nestes dados, a Comissão Europeia ‘estima que cerca de um milhão de bebés tenha nascido de casais Erasmus desde 1987’.

Lusa

Umberto Eco chamou aos estudantes Erasmus a primeira geração verdadeiramente europeia.

João Diogo Correia, revista do semanário Expresso

duty of response

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s