#1138

Nada nos transmite de forma mais óbvia a noção de eternidade do que um feixe de luz que se desloca através de um espaço. Dia após dia, ano após ano, paredes, tectos e chão cedem ao desgaste provocado pelo tempo, mas, imperturbável, o feixe de luz continuará sempre a cruzar aquele espaço. À luz está permanentemente associada uma noção de temporalidade. Quando falam sobre este tema, os arquitectos recorrem frequentemente ao Panteão de Roma. […] [Neste], através do óculo circular aberto no topo da cúpula, passa diariamente um feixe de luz que marca a passagem do tempo no sentido inverso ao de um relógio de sol. E é também a evolução do tempo que através dessa abertura podemos ver no céu.

José Mateus, arquitecto, revista P2

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s