shortcut #20: da parónima

escrevo e descrevo uma cidade com os pés enquanto passeio os dedos do cigarro pelo mapa de Riga. parece milagre, de súbito tantas cabeças iluminadas. o que mais aprecio é esperar que os candeeiros acendam. alguns em simultâneo como gémeos. como génios que descobriram a cura para as palavras parónimas. e então anoto a tinta preta no meu caderninho cinzento de folhas brancas e linhas vermelhas: dia 21 de dezembro de 2015, 15 horas e 33 minutos. miera iela, esquerda, eveles iela, esquerda, krisjana valdemara iela, esquerda, alojas iela, esquerda. rectângulo irregular. sim, ok, desde o século XIX que a luz namorisca o tempo. na cidade do Daugava, contudo, os namorados encontram.se à luz dos candeeiros e esperam que os milagres curem à parónima a paranóia de se amar.

duty of response

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s