#1245

Uma exposição no Bundeskunsthalle de Bona, na Alemanha, evoca até 24 de Julho [de 2016] o universo criativo [de Pina Bausch]. […] ‘Não é a maneira como as pessoas se movem que me interessa, mas sim o que as faz mover’ é uma das frases mais repetidas desta coreógrafa que começava sempre a trabalhar numa nova peça fazendo perguntas. Muitas perguntas. […] Na exposição de Bona, […] há dezenas delas [de perguntas] espalhadas pelas paredes, em folhas que saíram dos seus arquivos. Nelas há também notas que tirava, depois de um passeio pela rua, observando as pessoas nas paragens do autocarro, a levarem os filhos à escola ou a caminho do trabalho. Era o mundo que lhe interessava e é por estar cheia de mundo que a sua dança parece sempre tão verdadeira.

Lucinda Canelas, Ipsilon

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s