#1313

O artista tem sobre o mundo um pensamento em permanência. Não temos de esperar que os artistas plásticos produzam teoria, escrevam ou falem. […] A forma de construir o que temos para dizer está consumado na obra. É na obra que devemos procurar o pensamento. Os que têm pensamento sobre o mundo são os artistas, os outros são os praticantes de belas artes. Seguramente os artistas têm a capacidade de um olhar diferente. E esse olhar, e aqui falamos mesmo do olhar, da visão, forma a configuração das coisas. Uma parede pode ser uma montanha ou um prado. Um filósofo traduziria isto de uma maneira, o artista traduzirá de outra. A forma como um artista pode transformar uma parede em montanha ou água é já um pensamento sobre o mundo. […] Para se ser artista só é preciso estar num estado de curiosidade absoluta e permanente. Somos o nosso próprio atelier. […] Ando por onde os pés mandam, que é uma coisa que sempre tive um prazer profundo em fazer. A deambulação é a minha pequena escola peripatética, em que me dou aulas falando comigo próprio e andando sem qualquer destino.

Pedro Cabrita Reis, artista plástico, revista do semanário Expresso

duty of response

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s