#1535

De tudo o que Belmiro de Azevedo fez, muito perdurará. Capital, trabalho, inovação. Mas o [jornal] Público é um caso à parte. É a sua coroa de ‘amor profundo pela humanidade’. Parece poesia pirosa, mas é esta a definição de ‘filantropia’. Ao manter o Público vivo, Belmiro de Azevedo seguiu a bela e nobre tradição dos grandes mecenas: devolver à sociedade.

Bárbara Reis, jornal Público

duty of response

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s