#1655

A maior surpresa do viajante [que revisita Lisboa em 2018, depois de cá ter estado em 2000] é ver que agora é possível entrar num restaurante acompanhado do seu animal de estimação, que pode ser um cão, um gato, uma iguana, um crocodilo, um leão amestrado. Dinossauros ainda não! […] A prioridade desta sociedade invertida é um cliente poder sentar-se à mesa com, imaginem um buldogue, e pedir um menu para o cliente e para o animal enquanto este sacode as pulgas para cima do prato do vizinho.

Carlos Pereira da Silva, professor universitário, jornal Público

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s