#1779

Quando saímos à rua, não andamos necessariamente às voltas. Sendo isto verdade (não andarmos necessariamente às voltas), o facto é que se vivem tempos labirínticos, em que quase nada é o que parece e em que o que parece pode ser nada. […] A linguagem nunca será pura e virtuosa. E o peso da linguagem nos tempos que correm, ninguém o pode negar.

Ana Cristina Leonardo, revista do semanário Expresso

2 responses to “#1779

duty of response

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s