#1916

Andy Warhol nunca estava satisfeito [com o seu trabalho], isso é o que acontece com muitos dos grandes artistas, há uma sensação de nunca se ser suficientemente bom, de estar sempre à procura da próxima novidade. O talento pode ser uma bênção e uma maldição, porque nunca se chega a ser feliz com nada.

Donna de Salvo, curadora, Ipsilon

Warhol repetia um padrão inúmeras vezes para depois o quebrar. ‘Ele fazia isso com tudo. […] Quando pensávamos que sabíamos o que é que ele ia querer, mudava. Como se quisesse estabelecer uma regra para depois a poder quebrar.’

Bob Colacello, colaborador e amigo de Andy Warhol, Ipsilon

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s