#1947

Há, no modo como [o cineasta] Pawel Pawlikowski enquadra, sobretudo quando no plano as pessoas estão na dimensão de bustos, um efeito de incomodidade que diz bem da extraordinária percepção que o cineasta tem dos mecanismos cinematográficos. As pessoas nunca estão no meio, não são olhadas de frente, estão desviadas em relação aos dois eixos centrais da imagem (um quadro 1,375:1 – o tradicional formato Academy), muitas vezes à esquerda e em baixo, o que cria uma larga zona ‘vazia’ sobre os personagens. Esta zona, onde nada está de significante, funciona como um ‘peso’ simbólico do estado da realidade sobre as relações humanas.

Jorge Leitão Ramos, revista do semanário Expresso

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s